Uma compreensão integral da saúde – Mente e corpo

 

Nos últimos quinze anos aconteceram três descobertas importantes  que dizem respeito às bases científicas,  nos fornecendo uma melhor compreensão  do corpo e da mente e como influenciam um ao outro e nossa saúde.

A primeira foi a descoberta da neuroplasticidade, quer dizer que nosso cérebro é um órgão que ganha experiência, continuando a crescer, mudar e alterar sua forma em resposta às experiências que temos durante a nossa vida, inclusive na velhice.

A segunda descoberta foi na área da epigenética, sendo que nosso genoma é igualmente “plástico”. A epigenética também explora como as nossas experiências, comportamentos, escolhas de vida e mesmo atitudes podem influenciar quais genes serão ativados em nossos cromossomos, sugerindo que não somos prisioneiros da nossa herança genética, ou seja, a ação comprometida  pode nos levar a influenciar nossa suscetibilidade às doenças específicas.

 

A terceira, é a que vamos explorar um pouquinho mais nesse texto, é a descoberta dos telômeros e a enzima telomerase que regenera os telômeros. Os telômeros são estruturas localizadas na extremidade do cromossomo e têm um papel importante na divisão celular.

Em cada divisão celular os telômeros ficam mais curtos e por fim se desgastam, e quando isso acontece às as células perdem a capacidade de se replicar.

Essa descoberta rendeu o prêmio Nobel em 2009, a Elizabeth Blackburn.

Ao descobrir que o estresse encurta os telômeros, Elizabeth Blackburn e seus colegas começaram a investigar as mudanças de comportamento, inclusive as práticas de atenção plena e outras práticas meditativas sobre a redução do encurtamento dos telômeros.

Hoje sabemos que o comprimento dos telômeros está diretamente relacionado ao  envelhecimento celular e por consequência, a à duração da vida.

Os telômeros ficam mais curtos conforme envelhecemos e esse mecanismo subjacente  contribui para a maior parte  das doenças relacionadas ao envelhecimento.

No entanto, temos percebido que a qualidade de nossa saúde é moldada pelo modo que vivemos, ou seja,  nosso estilo de vida, que engloba  os nossos genes,  meio ambiente, os relacionamentos sociais,  o estress  que experenciamos na vida e principalmente como nos relacionamos e reagimos a essas  situações adversas.

E uma dessas possibilidades que aumentam a manutenção dos telômeros são as práticas de atenção plena ( Mindfulness).

As práticas promovem as habilidades mentais para a metacognição, mudando  o modo como vemos os acontecimentos estressantes e como  respondemos a eles. Estudos comprovam que as técnicas e práticas de intervenção mente e corpo aumentam a telomerase em células do sistema imunológico ou deixam os telômeros mais compridos.

O MBSR (Redução do estresse baseado na atenção plena), é um programa criado por Jon Kabat-Zinn na faculdade  de Medicina de Massachussetts, desde 1979. Cerca de 22 mil pessoas já se beneficiaram com essa intervenção. Em um estudo, pessoas que praticavam  MBSR aumentaram a telomerase  em 17% em um período de três meses em comparação ao grupo controle, em um outro estudo  sobreviventes de câncer de mama no grupo de controle perderam pares de bases de telômeros, ao passo que aquelas nas mesmas condições  colocadas em uma forma de MBSR foram capazes de manter o comprimento dos telômeros.

Outro estudo sugere que  é possível renovar os seus telômeros, e as suas células, quando as pessoas tendem a concentrar mais as suas mentes no que estão fazendo em determinado momento, nesse caso, esses indivíduos têm telômeros mais compridos, comparado a pessoas  cujas mentes tendem a se dispersar mais facilmente.

Pessoas que têm problemas cognitivos prematuros também tendem a ter telômeros mais curtos. Em um estudo  com indivíduos saudáveis na faixa dos 70 anos os telômeros  mais curtos prediziam um declínio cognitivo geral anos mais tarde, sugerindo uma relação  entre o comprimento dos telômeros e a precisão de nosso raciocínio.

Essa notícia nos encoraja de que os benefícios de redução e gerenciamento de estresse em relação ao envelhecimento celular funcionam com   as  práticas de Meditação.

O MBSR é uma ótima escolha para qualquer um que queira reduzir o estresse, desenvolver habilidades de manejo com as emoções, pois o treinamento em atenção plena pode  levar uma melhor manutenção dos telômeros,  proporcionando assim um estilo de vida que vai conduzir a uma vida mais longa e saudável.

Baseado nessas descobertas, vejamos algumas medidas protetoras:

  • Conhecer nossos hábitos de pensamento é um passo importante na direção de nosso bem-estar. Estilos negativos de pensamentos (hostilidade, pessimismo, esquiva de pensamentos e ruminação)  são comuns, mas causam  um sofrimento desnecessário. Felizmente eles podem ser abrandados.
  • Aumentar a nossa resiliência ao estresse – por meio de propósito de vida, alinhado aos seus nossos valores, otimismo, concentração em tarefas únicas, atenção plena e autocompaixão – menos reatividade ao estresse e melhor gerenciamento dos pensamentos.
  • Os telômeros tendem a ser mais curtos com devaneios e pensamentos negativos. Mas eles podem ser estabilizados, ou até mesmo encompridados com a pratica prática de hábitos que promovam a resiliência ao estresse.

 

Referencia  bibliográfica-

lackburn, Elizabeth- O segredo está nos telômeros receita revolucionaria  revolucionária para manter a juventude  e viver mais e melhor. São  Paulo: Planeta , 2017.

Kabat-Zinn, Jon. Viver a catástrofe total: como utilizar  a sabedoria do corpo e da mente para enfrentar o estresse, a dor e a doença. São Paulo: Palas Athena, 2017.

Marcia Paviani- crp- 06-86468

Especialista em terapia cognitivo comportamental- HCFMUSP- Instrutora de Mindfulness-  UNIFESP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *