Um poema mindfulness: recortes do presente

Você sabia que os poemas são utilizados para se ensinar mindfulness?

Os Poemas são utilizados no ensino do mindfulness pois são um recorte dos pensamentos, sensações e emoções de um determinado momento em que o autor interagia com o mundo interno ou externo. Esses poemas trazem reflexões e ensinam a desenvolver curiosidade e abertura.

Hoje trazemos para vocês o poema escrito pela membro da Rede Conectta Andrea Goes:

“Dias Tristes

 

Eles existem.

Eles chegam.

Ficam por um tempo.

É preciso ter sabedoria para não enlouquecer.

É preciso ter coragem para suportar.

Doem

Os pensamentos buscam uma saída.

Um culpado.

Alguém para resolver?

Alguém para aliviar?

Não.

Dependo apenas das minhas emoções e intenções.

Uma solução?

Não, não há.

Um dia triste.

Encaro este momento e não fujo.

Percebo que todos passam, passaram ou passarão.

Não há como fugir.

Todos estamos certos desses dias.

Eu sinto.

Eles existem e não há nada que possa ser feito.

Que pecados cometemos para tamanha dor desses dias?

Não vou fugir, estou à espera de sua partida.

Olho para esses dias com respeito.

Sempre ocorre o aprendizado para quem está atento.

E não é sempre assim que você vai me encontrar.

Mas hoje, é um dia triste.”

 

Durante minha formação em Mindfulness, os professores sugeriram a escrita como um instrumento para explorar os sentimentos, as emoções, as ideias que estavam presentes. Observei que neste processo minhas dificuldades em expressar o que sentia através da escrita foram ficando a cada poema mais distante. Uma sensibilidade em descrever os momentos começou a surgir. Quando pego uma Folha, sinto o cheiro, passo a mão no papel e pego a caneta com delicadeza. Cada letra que vai surgindo, palavra e frases nem parece que saem da minha cabeça. Agora por exemplo, as palavras parecem sair do tubo da caneta. Surgem como o ar que respiro. As letras correm grudam no papel delicadamente, os dedos se movimentam como uma dança, tem som, ritmo e movimentos repetitivos.A força que coloco em cada palavra, percebo que muda de acordo com a emoção que está presente. NADA é estático.A criação de poemas em Mindfulness é única, surpreendente e genuína, como cada momento que vivemos.

 

Andréia Zeppelin Góes

11/11/15